Esses artistas morreram de forma trágica bem no auge de sua carreira

Esses artistas morreram de forma trágica bem no auge de sua carreira

A vida de celebridade é agitada, a de artista, cantor então nem se conta. São diversos shows por semana, o que faz que para cumprir toda essa agenda seja necessário se deslocar muito. Infelizmente tragédias envolvendo esses deslocamentos vem se tornando cada vez mais frequentes.

Alguns até possuem meio de transporte próprio e regularizado, o que facilita e muito o manejo e os cuidados na hora de embarcar em uma viagem, seja ela terrestre ou aérea. O fato é que com a velocidade que o mundo se encontra, e que principalmente artistas precisam comparecer para enfrentar toda a agenda de shows, que muitas vezes é exaustiva, dificulta e muito na preservação da vida.
Muitos dos artistas não possuem um único meio de transporte, e acabam por alugar e/ou contratar pilotos, motoristas para estes transportes. Os fatores para as tragédias podem ser muitos, desde irregularidades nas aeronaves, ou carros, até falhas motoras, ou ainda problemas relacionados com o tempo. Infelizmente essas tragédias vem se tornando cada vez mais frequentes. Vamos relembrar alguns casos que chocaram o país, e levaram talentos únicos de forma muito precoce e no auge da carreira:

Cristiano Araújo: Um dos fenômenos do sertanejo atual, o cantor que tinha apenas 29 anos quando faleceu, sofreu um acidente de carro em Goiás, na BR-153. Cristiano estava com a namorada, quando o carro capotou e matou o casal na hora.






João Paulo : O cantor sertanejo que fazia dupla com Daniel, morreu em um acidente de carro também na Rodovia Bandeirantes em 1997. O carro do cantor capotou, invadiu o canteiro central e pegou fogo, levando a óbito outro talento do Brasil.


Claudinho: O artista tinha apenas 26 anos quando se acidentou na Rodovia Presidente Dutra, na descida da Serra das Araras, no Rio de Janeiro. Chovia muito na época do acidente, o que fez com que o carro derrapasse na pista e perdesse o controle. O músico morreu na hora.


Mamonas Assassinas: Um fenômeno nacional, que estava no auge da sua carreira, fazendo sucesso por onde passavam. Cinco integrantes da banda, e mais dois tripulantes, um segurança e um assistente de palco viajavam a bordo do avião que sobrevoava a região da Cantareira, em março de 1996. Era por volta de 23h15, uma neblina atrapalhava a visão e fez o jatinho colidir.






Ex-vocalista da Banca Cavaleiros do Forró: Eliza Clívia foi companheira de Gabriel Diniz na banda. Ela faleceu em junho de 2017, na cidade de aracaju, quando sofreu um acidente de carro.


Gabriel Diniz: O sucesso que estourou no verão passado, tinha apenas 28 anos e estava no auge da carreira. Um avião que fazia o transporte do cantor para o aniversário de sua namorada caiu no Povoado de Porto do Mato, em Estância, região sul de Sergipe.
Essas e outras perdas deixaram muitos fãs perplexos com os acontecimentos e fazendo muitos artistas repensarem suas rotinas de trabalho e diminuir o fluxo de transito necessário para trabalhar. São perdas irreparáveis que nos fazem pensar em como a vida pode ser frágil.

Deixe um comentário